13º capítulo - Ele era apenas meu...


13º Capítulo

Passaram três dias bem rapidamente, hoje estava um dia chuvoso, a chuva batia na janela do quarto de Bruna, mas ela ignorou e continuou dormido, Márcia estava de pé na porta da casa olhando a chuva que caia sem parar, um dia de Frio, era bem cedo, o celular de Felipe começou a tocar.
Márcia: Quem será Ligando tão cedo assim? - Ela foi indo até o celular viu que na tela estava aparecendo 'chamada de Bia namorada', antes de atender ela logo cutucou Felipe que estava dormindo, mas ele nem se mexeu e então ela atendeu.
Márcia: Oi Bia.
Bia: Oi sogrinha.
Márcia: Felipe esta dormindo.
Bia: Pode acordar ele pra mim sogrinha?
Márcia: Vou tentar. -Ela cutucou Felipe.
Márcia: Felipe sua namorada no celular.
No mesmo momento Felipe pegou o celular e sua mãe saiu do cômodo ele então respirou fundo.
Felipe: Oi Bia.
Bia: Oi minha delicinha, Meu tudo, to morrendo de saudades.
Felipe: Hum Bia, você esta melhor?
Bia: Sim estou que dia você volta?
Felipe: Hoje à tarde Bia, aqui esta chovendo bastante e minha mãe odeia tempo chuvoso.
Bia: Não vejo a hora de beijar você todinho. -Ele só riu.
Bia: Eu te amo, vou desligar... Beijos.
Felipe: Beijos.
-ligação finalizada-


O vento que assoprou a cortina da janela acabou acordando Bruna, ela ficou alguns minutos sentada na cama olhando a chuva que insistia em cair, logo após, ela foi até o banheiro, fez sua higiene, tirou o pijama e vestiu uma calça jeans e uma blusa solta no corpo. 
O vento que assoprou a cortina da janela do meu quarto acabou me acordando, fiquei uns minutos na cama sentada olhando a chuva que batia na janela logo depois fui pro banheiro, fazer minha higiene, deixei meus cabelos soltos, tirei meu pijama e botei uma jardineirinha jeans... Bateram na porta.
Marcia: Bru esta dormindo ainda?
Bru: Não tia, já estou bem acordada. -Ela riu.
Márcia: À tarde vamos embora. –“Estava tão bom aqui longe de tudo e de todos, o que é bom dura pouco.” - ela pensou-
Bru: Ta tia.
Márcia: É senhorita Bruna, vá catando suas coisas que tão jogadas por ai.
Bru: Tia, eu sei que sou uma menina muito organizada. -ela riu
Marcia: Eu sei disso.
Bru: Viu meu celular por ai? - Sua tia deu uma gargalhada.
Márcia: Não meu bem. -deu um beijo na testa dela e saiu do quarto.
Bruna, procurou o seu bendito celular até dentro da lixeira no banheiro, mas não achou.
ela então desceu para perguntar para Felipe se ele tinha visto o desaparecido, quando ia descendo as escadas, viu o Felipe perto do balcão.
Bru: Fê viu meu celular? - O abraçou. - Felipe olhou pra ela com uma cara.
Felipe: É esse aqui? - Mostrou a ela. - Esta cheia de mensagens do seu namoradinho.
Bru: Ele não é meu namorado e eu não mandei você fuxicar. - ela pegou, eles trocaram uns olhares durante algum momento.
Bru: Onde você achou?
Felipe: Eu o achei jogado aqui no chão da cozinha.
“Eu me lembrei do dia que chegamos que ele me jogou no balcão,
talvez meu celular caísse naquele momento” - eu pensei, Sai dali e fui pro quarto, cheguei sentei na cama pra ler as mensagens, uma delas era “amor, eu já até imagino o porquê passei mal naquele dia, EU MATO ELE to com sdds” Bruna ficou boiando ali, então ela rapidamente respondeu a mensagem de Diego Dizendo “estou voltando pra casa, estou saindo daqui agora bis” - Eu apaguei as mensagens e organizei as minhas coisas tudo direitinho, enquanto eu arrumava o tempo passou bem rápido e nem percebi.


Márcia: BRUNA desce já estamos indo. -ela berrou-
Bru: To descendo. -Eu gritei.
Peguei minhas coisas e fui descendo, olhei procurando o Fê, ele já estava no carro, minha tia colocou as minhas coisas junto com as deles e logo em seguida entrou no carro e eu também. Felipe estava ouvindo seu MP4 e cantando a musica bem baixinho 'É uma dessas garotas que mexe com a gente, Todas são iguais, mas essa é diferente. ♪' eu só tinha conseguido ouvir a parte 'Todas são iguais mas essa é diferente' então fiquei curiosa em saber se era a que eu estava pensando então resolvi perguntar.
Bru: Fê , o que você esta ouvindo? -Eu falei enquanto tirava o fone do ouvido dele
Felipe olhou pra mim e me deu um fone, enquanto o outro estava grudado no ouvido dele. Eu ouvi é eu estava certa, o fio do fone era bem curto então eu teria que grudar nele
e quem disse que eu não queria isso?!
Felipe: Chega pra cá mulher o bagulho é curto demais. -fiquei ali grudada com ele, eu olhava pra ele, enquanto ele estava com a cabeça baixa, Eu estava lá, me relaxando do lado daquele “PEDAÇO DE MAU CAMINHO” enquanto minha tia dirigia, chegamos bem rápido e quando o carro virou na esquina algo me chamou atenção, era uma menina virada de costas com seus cabelos longos ruivos até a cintura, uma blusinha preta e uma bermudinha jeans, quando foi chegando perto eu a conheci era a BISCATE no mesmo momento eu desgrudei do Fê ele olhou meio estranho.
Felipe: Cansou de ouvir?
Bru: Cansei!


Eu entrei e fui à cozinha coloquei minhas mão no balcão e olhei pro chão.
Bru: Como eu sou BURRA, IDIOTA, Passamos momentos Lindos lá, ele dizia que me amava e só fingia pra pode matar sua carência por sexo eu sou uma trouxa -eu falei baixinho quase chorando- Lá fora, Felipe estava conversando com Bia, ele queria falar algo serio com ela, mas ela sempre fugia do assunto.
Bia: Delicinha vamos lá a casa?Quero matar minhas saudades por completa. -sorriso-
Felipe: Não Bia.
Bia: Porque não amor?
Felipe: Bia me desculpe, mas eu preciso te falar uma coisa!
Bia: Fala amor.
Felipe: É que eu to gostando de outra menina.
Bia: O QUEEEEEEEEE? Você esta querendo terminar é isso?
Felipe: É, pensei que ia ser difícil pra entender, mas você é esperta.
Bia: QUEM É A IDIOTA FEEEEEEEEEEEELIPE?
Felipe: Bia não importa só o que eu quero é ti dizer que terminamos por aqui entendeu?
Bia: Como pode isso depois de três dias estar gostando de outra pessoa, como pode?
Bia: Felipe, eu estou COMPLETAMENTE APAIXONADA por você e você me diz que esta gostando de outra? -Ela gritou.
Felipe: É a vida Bia.
Bia poderia ser a tal biscate, galinha e safada, mas ela estava mesmo apaixonada por Felipe e ele não estava nem ai, o que ele queria era acabar com tudo aquilo! Bia chorava bastante e dizia que era impossível esta acontecendo aquilo, Meu celular começou a tocar, eu tentei ignorar, mas a pessoa insistia eu corri pra atender era o Diego.
Bru: Alô.
Diego: Oi amor, você esta bem?
Bru: Claro! Porque não estaria?
Diego: Sei lá, sua voz parece de choro.
Bru: impressão sua. - Eu menti.
Diego: Que dia você volta?
Bru: Eu já voltei Di, já estou em casa.
Diego: Preciso trocar uma idéia com seu primo Daqui a pouco estou ai. -Ele nem esperou eu responder e desligou, como assim? eles não eram tão amigos a ponto de trocar ideia!, eu achei estranho e me lembrei da mensagem que Diego tinha mandado em uma parte dizia 'EU MATO ELE', eu então resolvi tomar um banho, Minha aparência estava péssima, peguei um top laranja e uma saia que estava por cima da minha cama
tomei um banho, coloquei a roupa, arrumava meu cabelo olhando no espelho.
Márcia: Bruna to saindo, ah tem visita aqui menina! -Minha tia falava enquanto saia
Bru: Ta to indo. - E então desci, não era quem eu pensava.


era as Meninas Ju&ana
eu fui indo em direção a elas.
Bru: Oi amigas! - Dei um beijo na bochecha de cada uma.
Ju & Ana: Oi amor. -elas disseram juntas.
Ju: Você sumiu, te liguei varias vezes, mas ninguém atendia não tava indo na escola.
Ana: Nem o Felipe!
Ju: É
Bru: Ah fizemos uma pequena viagem de três dias. -Eu sorri.
Ju&ana: É porque não nos avisou ou ligou?
Bru: ah sei lá, lá estava tão bom.
Ju&ana: em?
Lá fora, Felipe estava sentado em um canto e viu quando Diego chegou então ele não perdeu tempo pra fazer as piadinhas.
Felipe: Ele, DIEGO o que era aquela dor de barriga?
Diego: Nada não, o médico disse que alguém teria provocado aquilo botado algo na minha bebida ou comida.
Felipe começou a rir então Diego desconfiou.
Felipe: Quem manda comer as coisas que vem de um inimigo. - Ele riu.
Diego: Engraçado, então foi você né que botou o remédio..
Felipe: Parabéns, você acertou!-se levantou-
Diego então voou em cima do Felipe.
Enquanto eu conversava com Ju e Ana.
Ju: Depois quero saber tudinho amiga.
Bru: Claro.
Enquanto elas duas conversavam ANA ouviu um barulho estranho vindo de fora
Ana: Gente algo esta acontecendo lá fora, me deixa ver.
Ju e Bru: vá.
Quando Ana olhava pela janela em frente à casa estava cheio de vizinhos e estava rolando uma briga.
Ana: Gente esta rolando briga aqui fora. -ela gritou assustada-
Juliana&bruna&Ana foram até a porta e quando abriu viu aquela cena
Diego e Felipe quase se matando, Felipe dava chutes no estomago de Diego e Diego dava socos na cara de Felipe às meninas ficaram apavoradas, a frente da casa estava bem cheio, todos olhavam, mas ninguém se metia na briga.
Ju & Ana: seus amados estão brigando. - Ela riu.
Bru: Sem brincadeiras, por favor.


Os meninos estavam bem machucados.
Bru: Parem com isso já alguém separa. - Ela gritou.
Ninguém se mexeu e a briga continuava... Todos que observavam a briga ficou com medo de se meter e acabar se machucando também, até que um individuo que estava entre aquelas pessoas, resolveu separar era o Guto, o tal amigo do Fê, GUTO entrou no meio da briga e segurou o Fê e logo depois outro individuo desconhecido agarrou o DI. Guto ainda estava segurando Fê, eu corri para aquele meio Fê estava muito machucado, Diego também eu corri pra ver como Fê estava, passei a mão em seu rosto.
Felipe: Eu estou bem. -ele tentou sorri, quando virei meu rosto em direção a Di, ele estava me olhando.
Diego: Bruna, eu aqui machucado e você corre pra ajudar seu priminho?
Felipe: Lógico. - Após falar ele gemeu de dor.
Diego: Cala a boca, você é o grande culpado de tudo isso, AAI POHA MEU BRAÇO. - Ele gemeu e começaram a discutir mesmo sentindo dor.
Felipe: Ah, agora eu sou o culpado? Quem veio igual cachorra no cio pra cima de mim foi você.
Bru: CALEM A BOCA -ela gritou- DIEGO vá embora.
xx: Ele não pode sair nesse estado. -alguém entre a multidão disse.
Minha tia não estava em casa, então não tinha nenhum carro para poder leva-los até o pronto socorro, resolvi chamar a ambulância, a única coisa que tinha passado na minha cabeça no momento, Peguei meu celular disquei fiquei uns minutos no telefone falando e logo desliguei, eu andei até perto do Fê.
Bru: Fê fica quietinho não fala nada a ambulância esta a caminho.
Diego olhava para Felipe com muito ódio, quando a ambulância chegou foi logo guiando eles para dentro, enquanto eu entrava junto com eles Ju e Ana ainda estavam paradas em frente a minha casa, eu estava sentada do lado de Fê enquanto a ambulância estava a caminho do hospital eu os ouvia reclamando da dor.
Felipe: Obrigado por ter vindo comigo, Bru.
Bru: Eu sempre vou estar com você. - Eu dei um beijo no rosto dele.
Diego olhou com uma cara de 'EU ESTOU BOIANDO NESSA PORRA!"


Chegamos ao hospital eu fiquei junto dele a todo o momento que a gente estava naquele hospital, Fê só sorria pra mim e então acabaram sendo atendidos por um medico na mesma sala, enquanto o medico cuidava de cada um fazendo curativos, um falava mal o outro, eu já estava vendo a hora do medico se estressar com eles, parece que eles nem sentiam aquela dor, enquanto estavam discutindo eu só ficava ali sentindo a dor por eles mesmo só de ver enquanto o medico fazia o curativo, Diego fazia uma cara de dor, muita dor e o Felipe implicava.
Felipe: Reage seu Boiola FDP! - Ele riu.
Diego: Tu vai ver o Boiola na próxima.
Felipe: Ta me desafiando para o segundo rodada? -Ele sorriu.
Diego: Entenda como quiser.
Eu não aguentei, eles tinham acabado de quase se matar e já queria de novo?
Bru: O que? Vocês acabaram de sair de uma patética briga. - Felipe interrompeu.
Felipe: Bru, amor fica fora disso.
Bru: Fê fica quieto.
Diego: Bruna é entre mim e ele.
Bru: Não seus ESTÚPIDOS.


Eu contava OS Minutos Para Que enguias estivessem longe hum do Outro, eu estava com medo de that they jogassem o coitado Daquele medico Pela Janela, e caisse na bordoada ali MESMO de novo. 
Medico: pronto Felipe, JA ESTA tudo bem pronto pra Outra. 
Felipe: OOOPA, Claro. - Sorriu He. 
Bru: Por favor, Não fale ISSO NEM Brincando. 
Diego AINDA continuou Los Angeles, mas a Vontade DELE era vir Bem Atrás, Fê Passou SUAS Perfeitas Mãos Pela Minha cintura enquanto íamos Saindo pra fóruns fazer hospital, eu apoiava Minha Cabeça em . Seu Ombro 
Bru: Nunca mais FAÇA ISSO ouviu ?! . -UE Olhei pro Rosto DELE 
Felipe: Já estou bem Bru. -selinho. 
Bru: E serio promete pra mim Que nunca mais vai logotipo brigar Por Causa de Mim 
Felipe: Bruna se para Preciso eu vou brigar Por Você de Todos os dias! 
Bru: Prometa Fê! 
Felipe: TALVEZ, Minha Pequena. 
Bru: Fê? . - Fez bico 
Felipe: Quer um beijinho de amor? Ta prometo. - He cruzou OS DeDos enquanto falava, fóruns ja estávamos Daquele hospitalar GRAÇAS A DEUS, ENTÃO pegamos hum Ônibus, enquanto estávamos sentados eu tomava Bastante Cuidado pra NÃO Machucar Meu Fê. 
Felipe:. Bruna Pará de me Olhar ASSIM, eu estou bem JURO 
Bru : Tem Certeza? 
Felipe:. Absoluta Não Sou igual Seu ex-namoradinho 
Bru: ele Nunca foi meu namoradinho. 
Felipe: Não? 
Nao: Bru! 
Felipe:. Mas ELE provou a Minha BRUNA 
Bru: e voce um biscate ... Estamos kits. 
Felipe:? Biscate 
Felipe NÃO Sabia Que Eu chamava a Bia de biscate, aliás, o Sabiá ninguem. 
Bru:. Sua namorada 
Felipe: Ex. 
Bru: Han?


Felipe: É ISSO MESMO E UMA longa historia. -começando um Contar, ELE Contou Que tinha Terminado com a Bia e eu exigi o porqué, Assim Que ELE terminou de me Contar naquele momento NÃO tinha Como Evitar e acabamos nsa beijando ... FOI um beijo cuidadoso, eu estava com medo de Machucar o Fê, mas fazer that ELE MESMO ASSIM Já estava ELE Passou SUA Mão na Minha nuca me puxando pra Mais Perto DELE. 
Felipe: eu nao quero ir pra Casa, ágora NAO. 
Bru: rápido Você Precisa ir, Não insista. 
Felipe: Ah Bru , Você esta Comigo nada com O Que se preocupa. -ele sorriu, QUANDO ELE sorria ficava Mais perfeito AINDA, Eu Não PODIA Negar O Que ELE estava me Pedindo, seu sorriso era de Como hum feitiço. 
Bru: AAAAAI, ta mas DEPOIS iremos pra casa. 
Felipe:. Como Quiser priminha 
de ele me beijou e acabamos Chegando Onde ELE quería, era não Parquinho Perto de casa Onde Eu Tinha ficado A Primeira vez com Di, enquanto descíamos fazer Ônibus, Fê me abraçou e segurou Minha Mão envolvendo NOSSOS DeDos. . Aquele momento estava Sendo perfeito eu e Fê Passeando Pelo Parquinho de Mãos Dadas ELE logotipo percebeu Que Eu Não quería Estar ali 
Felipe: rápido Você Parece Que NÃO gostou da Idéia de vim cá Pará. 
Bru:. Gostei 
Felipe: Bru, Você Não SABE mentir , -ele riu- Da pra ver ISSO NAS SUAS bochechas rosadinhas that when ficam rápido você estiver nervosa. . - Bruna riu e tentou fazer Fugir ASSUNTO 
. Bru: Fê, Eu queria Poder Parar o ritmo e congelar Esse momento pra sempre 
. He riu e eu ri TAMBÉM ... Fê se Virou pra mim, olhando fixamente Bem Nos Meus Olhos 
Felipe: Com NOSSOS Lábios juntos. Beijou -Me. 
Bru: Bobo. -falei Entre OS beijos e ENTÃO Sentamos em hum dos Bancos Que tinha nenhuma Parquinho.Sentei ao Lado DELE Fazendo carinho no Cabelo DELE de Repente eu senti meu celular vibrando, Eu Tinha esquecido Que tinha Botado em Modo silencioso, eu Peguei o celular, olhei EO Nome era desconhecido eu me assustei, Eu Não Sabia Quem estava me Ligando, NEM imaginava. 
Felipe: Quem é Bru? 
Bru:. de: Não conheço o Número 
Felipe: Atenda ENTÃO 
Bru: É O Que vou Fazer. - Eu ri e ENTÃO atendi o celular, Não dava pra Ouvir Direito. 
Bru:? Alô, Quem é 
. Márcia: Oi meu bem, sou eu SUA TIA 
. Bru: Fala tia 
Márcia: Suas amigas me Disse da Briga EO Que Todos comentam E Sobre ELA eu Estou preocupada, como esta Felipe? 
Bru: Ta Bem tia, ELE ESTA Bem Quer Falar com ELE? 
Márcia: Seria hum alivio meu bem. -Enquanto SUA tia estava na Linha, Bruna tentava convencer Fê de atender. 
Bru: Fê, Mae SUA. -Dando O celular. 
Felipe:. de: Não vou atender 
Bru: Fê fale com ELA ágora. -Botou O celular não Ouvido fazer Fê. 
Felipe: Eai Mãe? 
Marcia: Eai Mãe? Eu estou aqui apavorada e Você Diz 'eai Mae'? 
Felipe:. Não É pra tanto dona Márcia 
Márcia: Venha Pará Casa, rápido Você Precisa de Cuidados querido.


Felipe: Mãe estou em Boas Mãos, Não Fique preocupada um Ponto de dar hum Treco, por favor. 
Márcia: Pra você É Fácil Falar né Mocinho. -Ela Suspirou. 
Felipe: Mãe E serio, daqui a POUCO Estou ai, beijos. 
-Ligação finalizada. 
Felipe: Minha Mãe ta igual a Você, eu digo Que estou bem e VOCÊS ignoram. . -Ele Riu 
Bru:. Fê, Você Não entende O Que a Gente Sente Por Você, rápido Você é hum BESTA 
Felipe: E o Que rápido Você Sente Por Mim? 
Bru: AMOR. . -UE Ri 
Felipe:. Tem Uma música Que se IDENTIFICA Muito com voce amor 
Bru: Qual? 
Felipe: Garota Diferente. -Ele Piscou. 
Bru:. Ah eu amo taaanto 
Felipe: E eu fico Como 
Bru: Own, eu TAMBÉM TE AMO Muito, Muito, muito.- Exibindo Lingua, Felipe me deu um beijo e eu ATÉ me Esqueci de that tinha that . Ter Cuidado 
. Felipe: Devagar Bru 
Bru: Ops - selinho!. - Desculpe de amor, mas Porque a musica se IDENTIFICA Comigo? ' 
Felipe: Burrinha, rápido Você é Diferente das Otras apesar de Ser Minha priminha Só Minha. - He sorriu e nsa beijamos POR Certo ritmo. 
Bru: Vamos indo? 
Felipe: ASSIM, vamos ... Dona Márcia Já DEVE ESTA Cabelos arrancando OS. - Eu ri. 
Felipe e Bruna se levantaram e were Andando agarrados Até um Sua Casa, Que era NÃO Tão longe, Chegando Lá, Márcia Já estava na porta à espera DELES. 
Felipe: Olha Lá ELA. - Risos. - QUANDO ELA Vejo ASSIM me esperando na porta de casa me Lembro de when eu era moleque e se atrasava em Chegar em Casa pra Fazer como refeições. . -Bruna Riu 
Bru:. Mas rápido Você AINDA e Um moleque 
Felipe: Porque eu AINDA séria hum moleque? 
Bru:. Coisas Porque briga POR patéticas 
Felipe: Certeza Com, rápido Você é PATÉTICA. . -ele riu 
Bru: AE? Faço rápido você voltar pro Novamente heein hospital! -Deu Uma tapa Nele. 
Felipe: porra Bru ESSA doeu. 
Bru:. Dane-se 
Felipe: Eu adoro ver rápido você nervosa, como vezes Lá no hospital, eu provocava Seu ex namoradinho pra Poder ver rápido Você nervosa. . - Selinho 
. Bru: PAAAARA ELE Nunca foi meu namorado 
Felipe: Ta desculpe E o Diego. 
Nos beijamos e fomos Pará Casa.



Share This Article:

CONVERSATION

0 comentários :

Postar um comentário